DRAPPING


Quando bem aplicado, o blush pode ser nosso grande aliado, transformando rostos, iluminando a face e realçando o olhar. Não surpreende que ele esteja em alta e seja o produto com o qual se faz uma técnica criada nos anos 70, pelo maquiador Way Brandy, que voltou com força total: o drapping.

 Para maquiadores profissionais isso não é nenhuma novidade, só que eu não sabia como se chamava a técnica, apesar de tê-la aprendido no curso que fiz na École Fleurimon, em Paris. Este tipo de make foi super utilizada sobretudo nos anos 80 e 90.

Em que consiste esta técnica?
Consiste em se fazer uma nuance de cores para se criar um look tridimensional com blushs rosados em vez de se aplicar as tonalidades neutras e as iluminadoras do contouring. Como diz Eva Yean, a designer da L´Oréal Paris ‘O  DRAPPING é uma técnica que tem o objetivo de esculpir o rosto com blush e modificar seus traços com o uso das cores’.
Que tipo de blush usar?
Produtos em creme ou pó que podem ser aplicados com os dedos ou com pincéis.

TIPOS DE DRAPPING:
LIFT GLOW

Para dar um efeito lifting, você deve usar dois blushs: o de cor mais escura deve ser de preferencia cremoso  e deve ser aplicado onde geralmente se aplica a cor escura do contouring (para esculpir as bochechas) e deve ser bem esfumado com os dedos. O blush mais claro deve ser aplicado sobre as têmporas e  nas laterais do pescoço.
BALANCING GLOW

Para reequilibrar as proporções do rosto, aplique um blush de nuance rosada ou âmbar sobre a arcada da sobrancelha, os zigomas, o centro do nariz, a ponta do queixo e as laterais do pescoço.
SCULPTING GLOW

Para equilibrar rostos quadrados ou retangulares e dar a ilusão de rosto oval você deve usar tons de blush escuros e rosados. O blush mais escuro deve ser aplicado na ponta das bochechas e o mais claro deve ser aplicado nas laterais do rosto e nas têmporas.
PESQUISA: MARIE CLAIRE – GIOIA ITALIA

Deixe uma resposta